Entenda muito mais sobre o tratamento da hipertensão arterial e sua prevenção.

Entenda mais sobre o tratamento da hipertensão

Entenda muito mais sobre o tratamento da hipertensão arterial e sua prevenção.
Entenda mais sobre o tratamento da hipertensão

#O tratamento da hipertensão é de extrema relevância para o controle da saúde.

O tratamento da hipertensão é de extrema relevância para o controle da saúde da população brasileira. Segundo o Ministério da Saúde, são mais de 30 milhões de pessoas acometidas pela pressão alta, especialmente, entre adultos com mais de 60 anos.

O alto número de casos deve-se ao estilo de vida atual, que envolve maus hábitos alimentares, sedentarismo e estresse. Dessa forma, algumas mudanças no comportamento podem contribuir para amenizar o problema. No entanto, quando não suficientes, o tratamento medicamentoso é necessário.

Quer entender mais sobre o tratamento desta doença silenciosa? Então continue lendo o post.

Entenda mais o que é hipertensão arterial

Conhecida como pressão alta, a hipertensão está relacionada com a força exercida pelo coração para bombear o sangue através dos vasos sanguíneos. Quanto mais estreitas forem as artérias, maior será a força e mais alta será a pressão arterial.

O diagnóstico é feito a partir da medição regular da pressão sanguínea, sendo considerada, modernamente, hipertensão quando os valores ultrapassam os 130 por 80 mm de Hg. É importante ressaltar que o hipertenso deve ser acompanhado por um especialista, que indicará o tratamento mais adequado a cada paciente.

Saiba por que o endocrinologista é o especialista indicado para tratá-la !

Um dos especialistas aptos a acompanhar a hipertensão é o endocrinologista, médico, clinico geral e especialista nos hormônios está habituado a tratar do organismo na totalidade, buscando reequilibrá-lo e melhorar seu funcionamento. Por ser uma doença que afeta diversos órgãos e sistemas, essa especialidade torna-se uma das mais indicadas para o seu tratamento.

Além disso, são muitas as disfunções hormonais relacionadas à hipertensão, dentre elas, a diabetes, o hipertireoidismo, a obesidade  e as  patologias das glândulas adrenais.

Conheça mais sobre o tratamento da #hipertensão.

O controle da pressão arterial passa, necessariamente, por mudanças na dieta, rotina de exercícios e estilo de vida. Entretanto, quando essas medidas não são eficazes o bastante, ou quando os níveis da pressão  mínimos são em torno de 9 ou 10, o uso de remédios é fundamental.

Diversas classes de medicamentos podem ser usadas no tratamento da hipertensão, as principais são:

Diuréticos

Levam ao aumento da eliminação de água e sódio pela urina, ajudando a baixar a pressão.

Inibidores de Angiotensina (IECAs)

Através da inibição da enzima conversora da angiotensina, provocam a vasodilatação e melhoram o fluxo sanguíneo, causando a queda da pressão.

Antagonistas do cálcio

Também chamados de bloqueadores do canal de cálcio, trabalham reduzindo a movimentação desta substância do coração para as células e vasos. Por meio desse mecanismo, causam também a dilatação dos vasos e são especialmente indicados para idosos. Tem bom efeito na função protetora das coronárias.

Betabloqueadores

Atuam sobre o sistema nervoso simpático, bloqueando a resposta rápida ao estresse, que costuma elevar a pressão. Além disso, fazem cair os níveis de adrenalina atuando sobre o coração, diminuindo sua carga de trabalho.

Bloqueadores do receptor da angiotensina II

Sua ação é similar à dos IECAs, reduzindo agentes químicos que causam o estreitamento dos vasos, agindo mais diretamente e com menos efeitos colaterais.

Além das especificidades farmacológicas de cada droga, a prescrição deve considerar outras questões, como: eficácia por via oral, tolerância, número de doses diárias, quantidades iniciais e custo.

Compreenda a importância da adesão ao tratamento

Na qualidade de doença crônica, a pressão alta não tem cura, mas pode ser perfeitamente controlada — desde que o paciente faça a sua parte. Tomar os remédios, somente, não resolve o problema, é preciso se comprometer com o tratamento. Sendo assim, é preciso:

  • adotar uma alimentação saudável, reduzindo o consumo de sal, álcool e gordura;
  • investir em estratégias para o controle do estresse, como atividade física, relaxamento ou terapia;
  • tomar a medicação nos horários devidos (uma boa dica é associar a atividades diárias, como refeições, hora de dormir ou acordar, ou usar um alarme para se lembrar);
  • não fumar;
  • não suspender o uso ou alterar a dose da medicação sem orientação médica. Em caso de sintomas adversos, consulte seu médico;
  • medir regularmente a pressão e frequentar as consultas.

Embora seja por toda a vida, o tratamento da hipertensão mantém a pressão arterial controlada e afasta os riscos de complicações mais graves. Além disso, quando os hábitos sugeridos são incorporados à rotina, o estado geral de saúde do paciente melhora.

Gostou deste artigo? Nos siga no Facebook, no LinkedIn e no Google Plus e mantenha-se informado sobre estes e outros assuntos.

Sobre o Autor

Deixe um comentário

START TYPING AND PRESS ENTER TO SEARCH