Como é o tratamento para osteoporose? cuidados gerais, vitaminas e medicamentos

Afinal, como é o tratamento para osteoporose?

osteoporose- medicamentos, vitaminas, cuidados gerais
Como-é-o-tratamento-para-osteoporose

 

Como é o tratamento da osteoporose

As estatísticas mostram que a osteoporose é uma das doenças mais associadas ao envelhecimento, afetando cerca de dez milhões de brasileiros. Com a estrutura óssea mais fraca, esses indivíduos estão mais susceptíveis a fraturas, que podem evoluir para casos graves e até fatais. Assim, a fim de evitar esse desfecho, é essencial que o tratamento da osteoporose seja realizado de forma adequada e com acompanhamento profissional qualificado.

Quer saber como é feito o tratamento para osteoporose e quais os medicamentos utilizados? Continue a leitura e confira!

O que causa a osteoporose?

É uma doença multifatorial provocada por um desequilíbrio no funcionamento das células que aumentam a massa óssea (osteoblastos) e as células que destroem o tecido ósseo por meio da reabsorção (osteoclastos). Precipitado na maior parte das vezes pela menor absorção do cálcio na deficiência hormonal que se instala na menopausa.

Como o cálcio é fundamental para a estrutura do osso, a deficiência desse mineral é um dos responsáveis pela osteoporose. Outros fatores que também influenciam são:

  • envelhecimento;
  • genética;
  • história familiar de osteoporose;
  • deficiência hormonal;
  • menopausa;
  • estrutura corporal baixa e magra;
  • uso de medicamentos à base de cortisona ou heparina;
  • uso de anticonvulsivantes;
  • baixa exposição à luz solar;
  • deficiência de vitamina D;
  • sedentarismo;
  • repouso ou imobilização prolongados;
  • tabagismo;
  • consumo de álcool;
  • alguns tipos de câncer;
  • doenças de tireoide ou paratireoide.

Como é feito o tratamento da osteoporose?

Devido à complexidade da doença, é necessário realizar uma avaliação médica completa para que o melhor tratamento seja determinado. Como a dinâmica da formação do osso envolve vários hormônios é frequente que o endocrinologista seja o especialista que cuida do portador da osteoporose. Outras especialidades contribuem com o acompanhamento do portador desta moléstia, como:

  • neurologia: avalia o impacto de medicações anticonvulsivantes sobre a osteoporose, alterando a prescrição, se necessário.
  • oncologia: avalia e trata tumores relacionados à osteoporose;
  • geriatria: realiza o acompanhamento da saúde de idosos com osteoporose, faz o diagnóstico e encaminha ao endocrino ou reumatologista;
  • pediatria: realiza o acompanhamento da saúde de crianças e quando faz o diagnostico encaminha ao endocrinologista;
  • fisioterapia: realiza exercícios individualizados de fortalecimento muscular;
  • ginecologia: avalia o funcionamento do sistema reprodutor feminino e o impacto da menopausa nos ossos;
  • endocrinologia: como a saúde dos ossos depende diretamente de fatores hormonais, o endocrinologista exclui distúrbios endócrinos, avalia o uso de medicações hormonais e acompanha o tratamento.

Quais os medicamentos mais usados?

Analgésicos e anti-inflamatórios

Ajudam no controle da dor e do desconforto ósseo.

Exemplos: paracetamol, dipirona, ibuprofeno, diclofenaco, codeína, etc.

Bisfosfonatos

Atuam diretamente sobre os osteoclastos e sobre os osteoblastos, inibindo a reabsorção óssea e favorecendo a formação do tecido. Com esse efeito, os bisfosfonatos alteram a fisiopatologia da osteoporose, ajudando a aumentar a densidade do tecido e reduzir o risco de fraturas. devem ter seu uso substituído apos período tomando por 3 a 5 anos.

Exemplos: alendronato de sódio, risedronato de sódio, ibandronato de sódio e ácido zoledrônico.

Suplementos alimentares

Reduzem a deficiência de cálcio e vitamina D e garantem uma fonte de matéria-prima para a formação de uma estrutura óssea saudável.

Estrogênio ou moduladores seletivos do receptor de estrogênio

Como a queda brusca nos níveis de estrogênio durante a menopausa explica a grande incidência de osteoporose nas mulheres de meia-idade, a reposição hormonal com estrogênio ou o uso de medicações que favorecem a ação desse hormônio podem reduzir o enfraquecimento ósseo, em alguns casos.

Exemplos: terapia de reposição hormonal e raloxifeno.

Calcitonina e paratormônio

Em casos graves de osteoporose, pode ser realizada uma modulação de calcitonina e/ou paratormônio, os hormônios que controlam os níveis de cálcio no sangue e nos ossos. O uso desses medicamentos consegue renovar a estrutura óssea e aumentar sua resistência, mas é recomendado apenas em pacientes que não toleram os outros medicamentos.

Imunomoduladores

Os imunomoduladores representam a nova linha de medicamentos e inibem a ação dos osteoclastos por meio do bloqueio de um receptor, favorecendo a formação de novo tecido ósseo. São o de nossa preferencia por ter um efeito maior que o das outras classes em aumentar a massa óssea e ter uma posologia comoda- uma injeção a cada 6 mese.

Exemplo: denosumabe no Brasil o nome comercial é o Prolia

Alem da medicação o que mais se deve fazer no tratamento da osteoporose?

Algumas mudanças de hábitos de vida devem complementar o tratamento da osteoporose e, principalmente, prevenir o surgimento dessa doença:

  • consumir alimentos ricos em cálcio e vitamina D;
  • se expor à luz solar regularmente;
  • praticar exercícios físicos para fortalecimento muscular e prevenção de quedas;
  • evitar cigarro e álcool;
  • não usar medicamentos sem prescrição médica.

Ainda tem dúvidas sobre o tratamento da osteoporose? Deixe seu comentário! veja neste site: Tratamento medicamentoso da osteoporose

Sobre o Autor

Deixe um comentário

START TYPING AND PRESS ENTER TO SEARCH